Buscar
  • prismaVENT

Objetivos da Ventilação Mecânica Domiciliar



Os pacientes com insuficiência respiratória crônica podem iniciar a ventilação mecânica domiciliar de maneira eletiva e intermitente, com o intuito de melhorar a troca gasosa e diminuir o trabalho da musculatura respiratória durante os períodos de ventilação, com objetivo inicial de controlar os sintomas decorrentes da doença do paciente.


Os principais mecanismos fisiopatológicos responsáveis pela dependência da ventilação mecânica com pressão positiva são:

  • Disfunção pulmonar (responsável pela troca gasosa) ou,

  • Disfunção da musculatura respiratória.

Na disfunção da musculatura respiratória já em fases iniciais torna-se iminente a ventilação com pressão positiva. No entanto, distúrbios neurológicos, cardiovasculares e endócrino-metabólicos também são indicações eventuais de utilização de ventilação mecânica invasiva ou não invasiva nos dias atuais.


Os sintomas de insuficiência respiratória são inúmeros e frequentemente confundidos com os sintomas da própria doença como dispneia, cefaleia matinal e distúrbios do sono. O aparecimento de fadiga diurna e alterações do humor podem ser muitas vezes decorrentes de hipercapnia por hipoventilação, que se manifesta em casos de aumento da sobrecarga respiratória por exemplo


Os portadores de insuficiência respiratória crônica podem iniciar a ventilação mecânica domiciliar de maneira eletiva e intermitente, com o intuito de melhorar a troca gasosa e diminuir o trabalho da musculatura respiratória durante os períodos de ventilação e em seus intervalos de respiração espontânea.


O objetivo além da melhora da troca gasosa seria a diminuição do trabalho da musculatura diafragmática através do ajuste da pressão inspiratória (IPAP) e expiratória (EPAP)


Autor: Thompson A Ventilação Mecânica domiciliar – Uma realidade cada vez mais frequente


#prismaVENT #BiPAP #Ventilacaomecanica #Disfuncaopulmonar

6 visualizações